Poeta Pedro Monteiro de Carvalho – Síntese biográfica

Pedro Monteiro de Carvalho (25/03/1956)

Pedro Monteiro de Carvalho, funcionário público, poeta cordelista é natural da Cidade de Campo Maior no Piauí. Filho dos lavradores Raimundo Monteiro de Carvalho e Maria Verônica de Carvalho, nasceu aos 25 de Março de 1956. Sua infância tipicamente roceira deu-se entremeada por histórias contadas à luz de lamparinas e terreiros enluarados ouvindo contos e tradições nordestinas.

Aos dezessete anos rumou para terras paulistanas e na periferia da Capital se instalou adquirindo experiências pautadas nas lutas por justiça social cidadania. Seu espirito de leitor voraz foi sendo alimentado por seu próprio autodidatismo e a busca por desvendar o novo, compreensão e observação da realidade.

De acordo com o poeta ao ser entrevistado por Juliana Gobbe para o site “Tecendo em Reverso”, assinalou:

Sou poeta cordelista
Me chamo Pedro Monteiro,
Amasso o barro da rima
No metro do bom oleiro,
Sou um campo-maiorense,
Das terras Piauiense,
Nosso sertão brasileiro.

Pode-se inferir ainda que o poeta Pedro Monteiro para além de cordelista é forte apreciador do teatro, tanto que atuou em peças teatrais, a exemplo: Saúde! Salve-se quem puder e em Danação. Isto revela a aproximação do poeta com outras formas de expressão artística e da cultura popular. Sua verve artística aliada ao espirito empreendedor colaborou com a criação da Caravana do Cordel, projeto coletivo que aglutina poetas populares nordestinos como cordelistas, repentistas, contadores de histórias, músicos, xilógrafos e interessados na cultura popular, residentes no estado de São Paulo com o objetivo de juntos difundirem a arte popular.

O poeta Pedro Monteiro descobre sua verve poética após um encontro inesperado com os poetas Marco Haurélio, Varneci Nascimento e João Gomes de Sá, que participavam de uma feira de Cultura Nordestina no Anhembi. Ocasião em que foi encorajado por Marco Haurélio a escrever Chicó, o Menino das Cem Mentiras, obra que conduziu o poeta a sua estreia no mundo do Cordel, fato que despertou a vocação que, até então, adormecida.

Tanto que o poeta não para de produzir, lançando, pela Luzeiro, sua mais nova obra “O Triunfo do Poeta no Reino do Cafundó”. De acordo com Marco Haurélio As estrofes do introito demonstram que a literatura é a soma do talento individual à capacidade de garimpar no inconsciente coletivo:

Certa vez imaginando
A nossa ancestralidade,
Joguei luz no pensamento,
E busquei na oralidade
Histórias que se perderam
No vão da modernidade.

Peguei caneta e papel,
Remexi nos meus lembrados,
Invoquei sabedoria
Dos nossos antepassados,
Lembrei-me da minha avó
Fazendo seus proseados.

Ela falava que um reino
Chamado de Cafundó
Tinha um monarca viúvo
De nome Halabadjó,
Que dizia descender
Do patriarca Jacó.

Este Rei tinha uma filha
Pronta para se casar.
Por ela ser unigênita,
Era preciso arranjar
Um pretendente que fosse
Apto para governar.

Maristela era o seu nome
Uma formosa donzela,
O Rei invocou a Vênus
Para ser tutora dela.
Nos encantos, esta deusa
Foi generosa com ela.

Sua feição parecia
O brilho celestial,
Um primor de formosura,
Uma arte escultural,
Como o fulgor da aurora
No rebento matinal.

Foi assim que certo dia
Halabadjó publicou
Um edital informando
Que sua corte aprovou
E aquela sucessão
Ele assim normatizou.

A regra daquele edito
Foi por um sábio proposta:
Seria feito a disputa
Entre pergunta e resposta,
Somente o sábio dos sábios
Venceria aquela aposta.

FONTES CONSULTADAS

ACORDA. Caravana do Cordel. [S.l.: s.n., 20?]. Disponível em: <http://acorda.net.br/?gallery=caravanadocordel>. Acesso em: 27 set. 2014.

GOBBE, Juliana. Pedro Monteiro. [S.l.: s.n., 20?]. Disponível em: <http://tecendoemreverso.blogspot.com.br/2014/08/pedro-monteiro.html>. Acesso em: 29 set. 2014.

HAURÉLIO, Marco. Pedro Monteiro. [S.l.: s.n., 20?]. Disponível em: <http://marcohaurelio.blogspot.com.br/ 2011/06/dicionario-basico-de-autores-de-cordel.html>. Acesso em: 10 out. 2014.

HAURÉLIO, Marco. Mais um triunfo do poeta Pedro Monteiro. [S.l.: s.n., 20?]. Disponível em: <http://marco haurelio.blogspot.com.br/2011/09/mais-um-triunfo-do-poeta-pedro-monteiro.html>. Acesso em: 23 nov. 2014.

INSTITUTO LEANDRO GOMES DE BARROS. [S.l.: s.n., 20?]. Disponível em: <http://ilgbsp.blogspot.com.br/>. Acesso em: 12 maio 2014.

NASCIMENTO, Varneci. Pedro Monteiro lança novo folheto. [S.l.: s.n., 20?]. Disponível em: <http://varnecicordel. blogspot.com.br/2010/06/pedro-monteiro-lanca-novo-folheto.html>. Acesso em: 29 set. 2014.

SANTOS, Cleusa. Cascordel: Pedro Monteiro. [S.l.: s.n., 20?]. Disponível em: <http://www.cascordel.com/products/pedro-monteiro-http-meuscontoseversos-blog-terra-com-br-/>. Acesso em: 11 nov. 2014.

WIKIPEDIA. Pedro Monteiro. [S.l.: s.n., 20?]. Disponível em: <http://pt.wikipedia.org/wiki/Pedro_Monteiro>. Acesso em: 11 out. 2014.

Um comentário sobre “Poeta Pedro Monteiro de Carvalho – Síntese biográfica

  1. Sou poeta cordelista
    Me chamo Pedro Monteiro,
    Amasso o barro da rima
    No metro do bom oleiro,
    Sou um campo-maiorense
    Das terras Piauiense,
    No nordeste brasileiro.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s