Artigos científicos

ABREU, Márcia. “Então se forma a história bonita” – relações entre folhetos de cordel e literatura erudita. Horizontes Antropológicos, Porto Alegre, ano 10, n. 22, p. 199-218, jul./dez. 2004.

ABREU, Márcia. Entre a oralidade e a escrita: um estudo dos folhetos de cordel nordestinos. E.L.O, [S.l.], n. 3, 1997.

ACIOLI, Alexandre de Souza. Literatura popular como ferramenta para a educação ambiental. Revista Brasileira de educação ambiental, [S.l.], p. 76-83, 2010.

ALCOFORADO, Doralice F. Xavier. A estratégia discursiva do cordel prosificado. Revista Boitatá, Londrina, n. 1, p.1-8, jan.-jun. 2006.  Disponível em: <http://www.uel.br/revistas/boitata/volume-1-2006/artigo%20Dora.pdf.>. Acesso em: 29 jul. 2014.

ALÉSSIO, Renata Lira dos Santos. A representação social da violência na literatura de cordel sobre cangaço. Psicologia Ciência e Profissão, [S.l.], v. 24, n. 4, p. 52-59, 2004.

ALVES, Santos, Luciany Aparecida.  O marco: uma metodologia de análise. Boitatá – Revista do GT de Literatura Oral e Popular da ANPOLL, Londrina, n. 11, p. 1-15, jan./jul. 2011.

AMARAL FILHO, Lindolfo Alves do. João Augusto: uma viagem no tempo. Repertório, Salvador, n. 17, p.198-204, 2011.

AMORIM, Maria Alice. O folheto de circunstância: 11 de setembro em cordel. Revista Internacional de FOLKCOMUNICAÇÃO, v. 6, n. 1 4, p. 48-55, 2002.

AMORIM, Maria Alice; NOGUEIRA, Maria Aparecida Lopes; COSTA, Maria das Graças Vanderlei da. Tradição viva: a tradição sob a égide da ‘razão aberta’. Revista Anthropológicas, [S.l.], ano 14, v. 21, n. 1, p. 129-155, 2010.

ANDRADE, Silvana Bento; GONÇALVES Henriqueta Maria. José do telhado e Antônio Silvino: as ambiguidades do herói-bandido. REEL – Revista Eletrônica de Estudos Literários, Vitória, ano 9, n. 13, 2013.

ANJOS, Luiz Carlos Marques dos et al. Contabilidade e o imaginário popular: contando versos na literatura de cordel. Revista de Contabilidade do Mestrado em Ciências Contábeis da UERJ (online), Rio de Janeiro, v. 16, n. 3, p. 31-45, set./dez., 2011.

ASSIS, Regiane Alves de; TENORIO, Carolina Martins; CALLEGARO, Tânia. Literatura de cordel como fonte de informação. CRB-8 Digital, São Paulo, v. 5, n. 1, p. 3-21, jan. 2012.

AYALA, Maria Ignez Novais. ABC, folheto, romance ou verso: a literatura impressa que se quer oral.Graphos, João Pessoa, v. 12, n. 2, dez. 2010.

AYALA, Maria Ignez Novais; FREIRE, Rosangela Vieira. Vozes do folheto: uma prática de leitura e um caso de poética oral. Boitatá, Londrina, n. 9, p. 1-23, jan./jun. 2010.

BASQUES, Messias. Versos que curam: etnografia dos saberes de cura numa poética-visual. R. Eletr. de Com. Inf. Inov. Saúde, Rio de Janeiro, v. 3, n. 2, p. 41-46, jun. 2009.

BULHÕES, Ricardo Magalhães; ENEDINO, Wagner Corsino. O corcunda de Notre-Dame em cordel: carnavalização, performance e teatralidade na literatura popular. Cerrados, [S.l.], p. 97-111, dez. 2008.

CALDAS FILHO, Carlos Ribeiro. Religião na literatura de cordel. Revista de Cultura teológica, São Paulo, v. 13, n. 52, p. 65-77,  jul./set. 2005.

CÂMELO, Júlia Constança Pereira. Prazer, juventude e felicidade na poesia popular. Outros Tempos, [S.l.],  v. 1, p. 94-104, 2013.

CARVALHO, Ana Maria de. Cordel sotádico. Boitatá – Revista do GT de Literatura Oral e Popular da ANPOLL, n. 8, jul./dez. 2009.

CARVALHO, Ana Maria de. Do Nordeste ao Pará: o processo de criação e re-criação do cordel como meio de troca cultural. Revista de Letras Norte@mentos: Revista de Estudos Linguísticos e Literários, [S.l.], v. 3 , n. 1, p. 53-79, 2009.

CORREIA, Maria Aline de Andrade; TINOCO, Robson Coelho. A ilusão compensatória em o cantor e a meretriz. Scientia, [S.l.], v. 2, n. 3, p. 1-217, nov. 2013/jun. 2014.

DIAS, Karcia Lúcia Oliveira; BELISARIO, Danielle dos S. S.; ALBUQUERQUE, Maria Elizabeth B. C. de. Pelejas na literatura popular de cordel: construindo temas. Biblionline, João Pessoa, v. 9, n. 2, p. 122-140, 2013.

DIAS, Maurílio Antonio. “A emergência de um sistema dualista: trânsitos e autonomias”. Estudos de Literatura Brasileira Contemporânea, Brasília, n. 35, p. 31-39, jan./jun. 2010.

DINIZ, Joseilda de Sousa. Recriar o espaço de voz do poeta: a memória entre dois mundos. Estudos de Literatura Brasileira Contemporânea, Brasília, n. 35, 2010. Disponível em: <http://seer.bce.unb.br/index.php/estudos/article/view/1647/1266>. Acesso em 10 nov. 2014.

DONATO, Hernany. Literatura popular sergipana “O exemplo da moça que dançou o lambadão no inferno”. Revista Fórum, [S.l.], ano 3, v. 6, jul./dez. 2009.

FERREIRA, Jerusa Pires. O judeu errante a materialidade da lenda. Revista Olhar, [S.l.], ano 2, n. 3, jun. 2000.

GAUDÊNCIO, Sale Mário; BORBA, Maria do Socorro de A. O cordel como fonte de informação: a vivacidade dos folhetos de cordéis no Rio Grande do Norte. Biblionline, João Pessoa, v. 6, n. 1, p. 82-92, 2010.

GOMES, Assis Daniel. As construções de sentidos e imagens de um urbano pelos Poetas Juazeirenses em 1987. Rev. Bras. de História & Ciências Sociais, [S.l.], v. 3, n. 6, dez. 2011.

GOMES, Maria Raimunda; ATHAYDE, Simone Almeida Alves. A presença da literatura popular em sargento Getúlio, de João Ubaldo Ribeiro. Revista Plurais, [S.l.], v. 1, n. 1, p. 1-18, 2011.

GONÇALVES, Marco Antonio. Cordel híbrido, contemporâneo e cosmopolita. Textos Escolhidos de Cultura e Artes Populares, [S.l.], v. 4. n. 1, p. 21-38, 2007.

GRILLO, Maria Ângela de Faria. Evas ou Marias? As mulheres na literatura de cordel: preconceitos e estereótipos. Revista Esboços, Florianópolis, n. 17, p. 123-155, 2008.

JÚNIOR, Elzário; PORTO, Elizabeth. Feira de São Cristovão: patrimônio cultural, histórico e artístico. Caderno Virtual de Turismo, [S.l.], v. 2, n. 3, 2002.

LACERDA, Franciane Gama; MENEZES NETO, Geraldo Magella de. Ensino e pesquisa em história: a literatura de cordel na sala de aula. Outros Tempos, [S.l.], v. 7, n. 10, dez. 2010.

FILHO, Severino Alves de. Folkmarketing: uma estratégia comunicacional construtora de discurso. Disponível. Revista Internacional de Folkcomunicação, Ponta Grossa, PR, v. 6, n. 12, 2008. Disponível em: journal=folkcom&page=article&op=view&path[]=641>. Acesso em: 29 jul. 2014.

LIMA, Marcio Alexandre Barbosa. A literatura de cordel e o uso da mentira. Emblemas, [S.l.], v. 8, n. 2, 229-262, jul./dez. 2011.

LIMA, Marinalva Vilar de; SANTOS, Paula Cristiane de Lyra. Isotimia e assinalação: Castelo Branco na literatura de folhetos. Proj. História, São Paulo, v. 29, n. 2, p. 417-446, dez. 2004.

LIRA, Luzia Rita Nunes de; ALVES, José Hélder Pinheiro. A permanência de Leandro Gomes de Barros: atualidade e recepção do folheto o dinheiro. Leia Escola, Campina Grande, v. 13, n. 1, p. 84-95, 2013.

LUCENA, Bruna Paiva de. “Cante lá que eu canto cá: poéticas populares dentro e fora das molduras”. Estudos de Literatura Brasileira Contemporânea, Brasília, n. 35., p. 51-76, jan./jun. 2010.

LUCENA, Bruna Paiva de. Da tipografia aos parques gráficos: o cordel e a problemática do campo literário. Boitatá – Revista do GT de Literatura Oral e Popular da ANPOLL, [S.l.], p. 51-65, 2013.

LUCENA, Kalhil Gibran Melo de. A importância cognitiva da linguagem dos folhetos de cordel no universo escolar. Revista Encontros de Vista, [S.l.], v. 7, p. 74-85, 2011.

LUCENA, Kalhil Gibran Melo de; GRILLO, Maria Ângela de Faria. O uso de uma linguagem popular nas aulas de história: as representações da República Velha nos folhetos de Cordel. Revista História em Reflexão, [S.l.], v. 5 n. 9, p. 1-26, jan./jun. 2011.

LUCENA FILHO, Severino Alves de. Folkmarketing: uma estratégia comunicacional construtora de discurso. Revista Internacional de Folkcomunicação, v. 6, n. 12, 2008. Disponível em: <http://www.revistas.uepg.br/index.php?journal=folkcom&page=article&op=view&path[]=641&path[]=468>. Acesso em: 29 set. 2014.

LUNA E SILVA, Vera Lúcia de. Primórdios da literatura de cordel no Brasil: um folheto de 1865. Graphos, João Pessoa, v. 12, n. 2, dez. 2010.

MAXADO, Franklin. O cordel como voz na boca do sertão. Légua & Meia: Revista de Literatura e Diversidade Cultural, [S.l.], v. 4, n. 3, p. 231-247, 2005.

MAXADO, Franklin. Maxado nordestino e o cordel em Feira de Santana. Légua & Meia: Revista de Literatura e Diversidade Cultural, v. 4, n. 3, p. 231-252, 2005. Disponível em: <http://leguaemeia.uefs.br/3/3_231-254_cordel.pdf>. Acesso em: 18 nov. 2015.

MEDEIROS, Antonio Heleonarde Dantas de; HOLANDA, Virgínia Célia Cavalcante de. Elos possíveis entre o ensino de geografia e a literatura de cordel. Revista Homem, Espaço e Tempo, [S.l.], p. 96-113, set. 2008.

MEDEIROS, Antonio Heleonarde Dantas de; HOLANDA, Virgínia Célia Cavalcante de. Geografia e literatura de cordel: trilhando práticas e possibilidades em sala de aula. Caminhos de Geografia, Uberlândia v. 9, n. 28, p. 134-145, dez. 2008.

MEDEIROS, Hadoock Ezequiel Araújo de; LOPES, Andréia Maria da Silva. As vozes do duplo: uma análise do gênero fantástico no cordel “Não custa nada ser bom”. Revista Rascunhos Culturais, Coxim/MS,  v. 4, n. 8, p. 163-178, jul./dez. 2013.

MELO, Rosilene Alves de. Almanaques de cordel: do fascínio da leitura para a feitura da escritura, outro campo de pesquisas. Revista IEB, [S.l.], n. 52 p. 107-122, set./mar. 2011.

MENDES, Simone . A morte em forma de poesia: comoção, indignação e reivindicação em cordéis midiatizados. Revista de Literatura Brasileira Contemporânea, Brasília, n. 35, p. 139-152, jan./jun. 2010.

MENEZES NETO, Geraldo Magella de. A exclusão do cordel do cânone literário paraense: uma discussão sobre literatura de cordel, cultura popular e folclore. Revista Estudos Amazônicos, [S.l.], v. 7, n. 1, p. 198-236, 2012.

MENEZES NETO, Geraldo Magella de. História ambiental e literatura: o seringal nas obras de Ferreira de Castro e Firmino Teixeira do Amaral. Tempos Históricos, [S.l.], v. 15, p. 155-178, 2º Semestre, 2011.

MENEZES NETO, Geraldo Magella de. Leitores eu vou contar, um caso impressionante, uma cena muito triste, e um crime horripilante: crimes e representações nos folhetos de cordel do Pará na primeira metade do século XX. Revista História em Reflexão, Dourados, v. 5, n. 9, jan./jun. 2011.

MENEZES NETO, Geraldo Magella de. O mundo do cordel a partir de uma tipografia. Tempo e Argumento, Florianópolis, v. 4, n. 2, p. 212-215, jul./dez. 2012.

MENEZES NETO, Geraldo Magella de. Questionamentos à historiografia do cordel brasileiro. Hist. Historiogr., Ouro Preto, n. 13, p. 220-225, dez. 2013.

MENEZES NETO, Geraldo Magella de. Uma estratégia editorial: a propaganda de folhetos de cordel da Guajarina (1922-1949). OPSIS, Catalão, v. 12, n. 2, p. 385-403, jul./dez. 2012.

MONTEIRO, Ênio Chaves; PIRES, Vera. Tautologia da xilogravura de cordel: oralidade, texto e imagem. Nau Literária, Porto Alegre, v. 9, n. 2, p. 1-9, jan./jun. 2013.

NASCIMENTO, Braulio. Oralidade → Literatura de Cordel →Oralidade. Revista de Dialectología y Tradiciones Populares, [S.l.], v. 62, n. 2, p. 109-133, jul./dez. 2007.

NASCIMENTO, Paulo de Oliveira. O cordel, o negro e a sala de aula: diálogos possíveis. Cadernos Imbondeiro, João Pessoa, v. 2, n. 1, 2012.

NÓBREGA, Alessandro Teixeira. O novo capitalismo e a percepção da crise de valores na poesia de Antonio Francisco. Revista Fazendo História, [S.l.], v. 1, n. 1, p. 1-20, jan. 2008.

NOGUEIRA, Carlos. A lenda de Pedro Sem: da oralidade à poesia romântica, ao cordel (português e brasileiro) e à literatura para crianças e jovens. ECCOM, [S.l.], v. 1, n. 1, p. 999-999, jan./jun. 2010.

NOGUEIRA, Carlos. Folkcomunicação em Portugal: a esfera permeável da literatura oral. Revista Internacional de Folkcomunicação, [S.l.], n. 1, p. 18-27, 2003.

NUNES, Geice Peres. A reação do poeta popular contra o efeito pernicioso damodernidade. Boitatá, Londrina, n. 10, p. 77-90, jul./dez. 2010.

OLIVEIRA, José Erivan Bezerra de. Efeito e recepção: leituras e leitores de cordel no espaço urbano. Revista de Letras, [S.l.], v. ½, n. 21, p. 26-34, jan./dez. 1999.

OLIVEIRA JÚNIOR, Rômulo José Francisco de. Como se consagra um Mito? Representações do cangaceiro Antonio Silvino nos cordéis de José Costa Leite. Revista Tempo Histórico, [S.l.], v. 5, n. 1, p. 1-15, 2013.

PEDRA, Maria José Lopes. O protótipo da malandragem no cordel encontro de Cancão de Fogo com Pedro Malasartes. Nau Literária, [S.l.], v. 9, n. 1, jan./jun. 2013.

PEREIRA, Kenia Maria de Almeida; BUENO, Camila Felisbino. O judeu errante nas Minas Gerais: Carlos Drummond de Andrade em busca de Ahasverus.  Arquivo Maaravi: Revista Digital de Estudos Judaicos da UFMG, Belo Horizonte, v. 7, n. 13, out. 2013.

PETRY JAHN, Lívia. Klévisson Viana e a poesia de cordel do século XXI: mas média e folkcomunicação. Cadernos do IL, Porto Alegre, n. 41, p. 113-130, dez. 2010.

PINTO, Maria Isaura Rodrigues. Literatura de cordel do Brasil e de Portugal: elementos articuladores de cumplicidades e conflitos. Cadernos do CNLF, Rio de Janeiro, v. 15, n. 5, t. 2., p. 1986-2001, 2011.

PIRES, Ênio Chaves Monteiro; Vera. Tautologia da xilogravura de cordel: oralidade, texto e imagem. Nau Literária, [S.l.], v. 9, n. 1, p. 1-9, jan./jun. 2013.

POTIER, Robson William. Sertão praticado, sertão representado: a caatinga como espaço de fartura ou privação, de ficar ou de passar. Outros Tempos, [S.l.], v. 10, n. 15, p. 188-206, 2013.

QUEIROZ, Doralice Alves de. A transtextualidade e a literatura de cordel. Revista Educare ISEIB, Montes Claros/MG, v. 1, p. 1-15, 2005.

QUINTELA, Vilma Mota. “A edição popular no Brasil: o caso da literatura de cordel”. Estudos de Literatura Brasileira Contemporânea, Brasília, n. 35, p. 41-50, jan./jun. 2010.

QUINTELA, Vilma Mota. Literatura e práticas de leitura nos domínios da oralidade. Interdisciplinar, Itabaiana/SE, ano 8, v. 17, jan./jun. 2013.

RAMOS, Everardo. Do mercado ao museu: a legitimação artística da gravura popular. Visualidades, [S.l.], p. 38-57, set. 2005.

RESENDE, Viviane de Melo. A relaçao entre literatura de cordel e mídia: uma reflexão acerca das implicações para o gênero. Cadernos de Linguagem e Sociedade, [S.l.], v. 8, p. 43-62, 2006.

REZENDE, Viviane de Melo. Injustiça social e literatura popular brasileira: uma análise discursiva do folheto de cordel meninos de rua e a chacina da Candelária. Letras & Letras, Uberlândia, v.22, n.2, p. 205-224, jul./dez. 2006.

RIBEIRO, Maria Aparecida. Transforma-se o amador na coisa amada ou Jorge Amado em cordel. Todas as Musas, [S.l.], ano 4, n. 1, jul./dez. 2012.

RODRIGUES, Linduarte Pereira. Corrupção e decadência: atualização da morte no folheto de cordel. Crítica Cultural (Critic), Palhoça/SC, v. 6, n. 1, p. 269-285, jan./jun. 2011.

ROIPHE, Alberto. Camões: um poeta carnavalizando a literatura de cordel. IDIOMA, Rio de Janeiro, n. 26, p. 60-71, 2014.

ROIPHE, Alberto. Literatura e ensino: contribuições da articulaçãoverbo-visual para a criação do ato didático. Revista Educação On-line PUC-Rio, Rio de Janeiro, n. 11, p. 56-72, 2012.

SÁ, Antônio Fernando de Araújo. O cangaço na literatura infanto-juvenil. SILEL, Uberlândia, v. 2, n. 2, 2011.

SANTOS, Luciana Almeida dos; ALMEIDA, Verucci Domingos de. O contexto nordestino nos cordéis o balão dodestino ou a menina da ilha. MiguilimRevista Eletrônica do Netlliv, [S.l.], v. 2, n. 3, p. 45-59, set./dez. 2013.

SANTOS, Luciany Aparecida Alves.  “Literatura de cordel e migração nordestina: tradição e deslocamento”. Estudos de Literatura Brasileira Contemporânea, Brasília, n. 35, p. 77-91, jan./jun. 2010.

SANTOS, Luciany Aparecida Alves.  O marco: uma metodologia de análise. Boitatá. Revista do GT de Literatura Oral e Popular da ANPOLL. Londrina, n. 11, p. 1-15, jan./jul. 2011.

SANTOS, Maria Aparecida dos. J. Borges: a arte da xilogravura. Revista educação, [S.l.], v.4, n.1, 2009.

SANTOS, Neide Medeiros. Viagem a São Saruê: uma viagem utópica. Intinerários, Araraquara, n. 8, p. 123-128, 1995.

SILVA, José Severino; ROCHA, José Geraldo. Hibridismo cultural: carioquês e nordestinidade na construção de uma nova identidade. Revista Eletrônica do Instituto de Humanidades, [S.l.], n. 34, 2010.

SILVA, André Luiz da. A importância da poesia literária cordelista como meio folkcomunicacional de divulgação da cultura popular nordestina. Revista Temática, [S.l.], ano 8, n. 8, ago. 2012.

SILVA, Fernanda Isis C. da; SOUZA, Edivanio Duarte de. Informação e formação da identidade cultural: o acesso à informação na literatura de cordel. Inf. &Soc.: Est., João Pessoa, v. 16, n. 1, p. 215-222, jan./jun. 2006.

SILVA, Raymundo José da. Bandido e herói: o vingador do sertanejo no folheto de Cordel. Cadernos do IL, Porto Alegre, n. 45, p. 175-190, dez. 2012.

SILVA, Sabrinne Cordeiro B. da; PATROCLO, Luciana Borges. As representações dos cangaceiros Antônio Silvino e Lampião em versos da Literatura de Cordel. Temporalidades – Revista Discente do Programa de Pós-Graduação em História da UFMG, Minas Gerais, v. 5, n. 1, p. 128-144, jan/abr., 2013.

SILVA, Simone. A cantoria de pé-de-parede da zona da mata pernambucana. Desigualdade & Diversidade – Revista de Ciências Sociais da PUC-Rio, Rio de Janeiro, n. 7, p. 205-226, jul./dez., 2010.

SILVA, Vera Lúcia de Luna. Primórdios da literatura de cordel no Brasil: um folheto de 1865. Graphos, João Pessoa, v. 12, n. 2, dez. 2010.

SOARES, Kívia; DANTAS, Lene. Um incentivador da arte do cordel. O Periódico: jornal dos estudantes de comunicação social, Natal. 30 nov. 2009. Cultura. Disponível em: <http://www.operiodico.com.br/internas,um-incentivador-da-arte-do-cordel,184>. Acesso em: 19 nov. 2014.

TIMBÓ, Margarida Pontes; BESSA, Alessandra Zelinda S.. A identidade e representação do Ceará na literatura de cordel: análise dos cordéis o romance do Pavão Misterioso e As proezas de João Grilo. Revista Investigações, [S.l.],  v. 25, n. 1, jan. 2012.

VILELA ,Marcos Antonio Maia. Sonhos e delírios no Brazil da utopia desfeita. O Olho da História, Salvador, n. 15, dez. 2010.

 

 

 

 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s