Poeta José Pacheco da Rocha – Síntese biográfica

José Pacheco da Rocha (1890 – 27/04/1954)

Além de poeta popular bastante fecundo, caracterizado pela jocosidade e variedade de temas de suas composições, dedicou-se a várias atividades paralelas: trabalhou em feiras, ora vendendo folhetos, ora comerciando gêneros alimentícios.

Segundo Átila de Almeida e José Alves Sobrinho, em seu Dicionário Biobibliográfico de Repentistas e Poetas de Bancada Volume 1 publicado em 1978 pela Editora Universitária de João Pessoa – Paraíba, “José Pacheco da Rocha nasceu em 1890, em Porto Calvo, Alagoas e faleceu no dia 27 de abril de 1954, acidentado”. Os autores não especificam as causas do acidente. As informações sobre a vida do grande poeta são escassas e cheias de controvérsia. Há quem afirme que ele era pernambucano de Correntes. Segundo José Costa Leite, que o conheceu pessoalmente no final da década de 40, na feira de Itabaiana, Paraíba, Pacheco era um camarada alegre, brincalhão e irreverente. Era acaboclado, de estatura mediana, e tinha um braço mais grosso que o outro. Gostava de trajar terno branco e promovia verdadeiros espetáculos recitando seus poemas nas feiras nordestinas.

Os grandes poetas do presente e os pesquisadores que realmente entendem de literatura de cordel consideram José Pacheco um dos grandes pilares da trindade máxima do cordel, ao lado de Leandro Gomes de Barros e José Camelo de Melo.

FONTES CONSULTADAS

CÂMARA Brasileira de Jovens Escritores. José Pacheco. [S.l.: s.n., 20?]. Disponível em: <http://www.camarabrasileira.com /cordel24.htm>. Acesso em: 01 nov. 2014.

CORDEL Atemporal. [S.l.: s.n., 20?]. Disponível em: <http://marcohaurelio.blogspot.com.br/2011/06/dicionario-basico-de-autores-de-cordel.html&gt;.> Acesso em: 26 nov. 2014.

FILHO, Severino Alves de. Folkmarketing: uma estratégia comunicacional construtora de discurso. Disponível em: <http://www.eventos.uepg.br/ojs2_revistas/index.php?journal=folkcom&page=article&op=viewFile&path%5B%5D=641&path%5B%5D=468>. Acesso em: 29 set. 2014.

MEDEIROS, Antonio Heleonarde Dantas de; HOLANDA, Virgínia Célia Cavalcante de. Geografia e literatura de cordel: trilhando práticas e possibilidades em sala de aula. Caminhos de Geografia, Uberlândia, v. 9, n. 28, p. 134-145, dez. 2008.

MELO, Alex Canuto de Melo. Memórias candangas: representações de outras Brasílias na literatura de cordel. 2013. 53 f. Monografia (Graduação) –  Universidade de Brasília, Departamento de Teoria Literária, Brasília: [S.n], 2013.

RICARTE, Alyne B. F. Virino. O folheto na história e a história no folheto: práticas e discursos culturais do cordel de circunstância em Fortaleza (1987- 2007). 2009. 230 f. Dissertação (Mestrado) – Universidade Estadual do Ceará, Coordenação do Mestrado em História e Culturas, Fortaleza: [s.n], 2009.

SANTOS, Morgana Ribeiro dos. Perspectivas da literatura de cordel no ensino fundamental: poesia popular nordestina nos livros didáticos. In: CONGRESO INTERNACIONAL ASOCIACIÓN DE LINGÜÍSTICA Y FILOLOGÍA DE AMÉRICA LATINA, 22., 2014. Anais… João Pessoa: [s.n], 2014.

SILVA, Danilo de Abreu. Cordel: educomídia no discurso popular. [S.l.: s.n., 20?].  Disponível em: <http://encipecom.metodista.br/mediawiki/images/4/40/GT6_-_009.pdf>. Acesso em:  29 set. 2014.

SILVA, Fabio Luiz Carneiro Mourilhe. A estética da literatura de cordel nos quadrinhos de Jô Oliveira. Intercom. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE CIÊNCIAS DA COMUNICAÇÃO, 31., 2008, Natal. Anais… Natal: Sociedade Brasileira de Estudos Interdisciplinares da Comunicação, 2008.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s