Poeta José Clementino de Souto – Síntese biográfica

José Clementino de Souto (1921 – 2011)

“José Alves Sobrinho” foi o nome adotado por José Clementino de Souto na sua vida profissional. Nascido em Pedra Lavrada, Paraíba, em julho de 1921, foi um dos grandes cantadores de sua época, tendo se tornado um pesquisador atento e dedicado à cultura popular.

Ainda na infância, ele aprendeu na escola a escrever uma quadra na poesia popular, ao ser solicitado para escrevê-la, como exercício, cabendo a José Clementino, órfão de mãe, a tarefa de versejar sobre o tema: mãe, e assim o fez:

Como eu não tenho mãe
Como todo mundo tem
Minha mãe é mãe Dionísia
Que me beija e me quer bem.

Com sua primeira produção, encantou de pronto o professor que afirmou ter o aluno verve para a rima. Ex-cantador de viola, chegou a perder a voz devido a um trauma nas cordas vocais, mas, para não se divorciar daquilo que mais amava, que era cantar, começou a pesquisar e se dedicar a escrever o folhetinho e vender na feira. Como não tinha mais mercado na sua região, ele foi acumulando conhecimentos acerca do assunto de folclore.

Funcionário aposentado da Universidade Federal da Paraíba (campus II, em Campina Grande), lá organizou juntamente com o professor Átila Almeida um arquivo por volta de 5 mil folhetos de cordel. Ministrou, inclusive, cursos rápidos (de extensão) de literatura popular na universidade, no antigo Nell. Tem dezesseis obras publicadas no campo da Literatura de Cordel, entre pelejas, folhetos de oito a dezesseis páginas e romances de vinte e quatro a sessenta e oito páginas.

Faleceu na cidade de Campina Grande, Paraíba, em 21 de setembro de 2011, aos 90 anos, vítima de complicações de um câncer.

FONTES CONSULTADAS

DINIZ, Joseilda de Sousa. Recriar o espaço de voz do poeta: a memória entre dois mundos. Estudos de Literatura Brasileira Contemporânea, Brasília, n. 35, 2010. Disponível em: <http://seer.bce.unb.br/index.php/estudos/article/view/1647/1266>. Acesso em: 10 nov. 2014.

FERREIRA, Rau. João Benedito: o cantador de esperança. Esperança: [s.n], 2011.

LUCENA, Bruna Paiva de. Cante lá que eu canto cá: poéticas populares dentro e fora das molduras. Estudos de Literatura Brasileira Contemporânea, Brasília, n. 35. p. 51-76, jan./jun. 2010.

MORAIS, Alexandre. Cultural e coisa e tal. [S.l.: s.n., 20?]. Disponível em: <http://culturaecoisaetal.blogspot.com. br/2011/09/jose-alves-sobrinho.html>. Acesso em: 12 nov. 2014.

OLIVEIRA, Bernardina Maria Juvenal Freire de; ALBUQUERQUE, Maria Elizabeth Baltar Carneiro de. Na memória da tradição: informação sobre vida e obra de poetas populares brasileiros. IN: ENCONTRO NACIONAL DE PESQUISA EM CIÊNCIA DA INFORMAÇÃO, 14., 2013, Florianópolis. Anais… Florianópolis, 2013.

OLIVEIRA, Diana Reis de; NICOLAU, Marcos. José Alves Sobrinho sob o olhar da Câmera: o processo de construção de um vídeo documentário sobre um mestre de Cultura Popular. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE ESTUDOS INTERDISCIPLINARES DA COMUNICAÇÃO, 30., 2007, Santos. Anais… Santos: Intercom, 2007.

PLURAL Pluriel. [S.l.: s.n., 20?]. Disponível em: <http://www.pluralpluriel.org/index.php?option=com_content&view=article&id=413:numero-10-textes-et-documents&catid=36:contes-croniques-poesie&Itemid=57>. Acesso em: 15 nov. 2014.

SANTOS, Luciany Aparecida Alves; MARINHO, Ana Cristina. Narrativas culturais da literatura de cordel brasileira. Cultura & Tradução, João Pessoa, v. 1, n. 1, 2011.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s