Poeta Expedito Sebastião da Silva – Síntese biográfica

Expedito Sebastião da Silva (20/01/1928 – 08/08/1997)

Expedito Sebastião da Silva nasceu na terra de Padre Cícero, Juazeiro do Norte, Ceará, em 20 de janeiro de 1928, no dia de São Sebastião. Nesta terra tão devota, o poeta nasceu e viveu, até falecer no dia 8 de agosto de 1997. Carvalho (2008, p.70) relata que Expedito ficou órfão muito cedo e foi morar com uma tia que o registrou como filho. Começou a trabalhar, na década de 40, na Tipografia São Francisco de José Bernardo da Silva.

Nesse sentido, além de poeta, foi tipógrafo e revisor da gráfica, tendo assumido, com a morte do seu proprietário, José Bernardo da Silva, a gerência da Tipografia São Francisco, reinaugurada na década de 70 como Literatura de Cordel José Bernardo da Silva e, posteriormente, como Lira Nordestina, permanecendo com esta denominação até os dias atuais.

Viana [20–] descreve que o poeta tem origem camponesa, frequentando escola na qual concluiu a quarta série ginasial, sendo justamente nesse período escolar que Expedito deu os seus primeiros passos na literatura, escrevendo os seus primeiros poemas. Sua escrita despertou o interesse de José Bernardo da Silva, o grande editor de Juazeiro, possibilitando, assim, o seu ingresso na tipografia a convite do proprietário, que estava encantado com ele.

De acordo com Carvalho (2008, p. 70), o fazer poético de Expedito, “surgia da inspiração natural e de uma vontade própria e autodidática na sua forma de escrever. Expedito usa da criatividade, transformando a poesia numa brincadeira de criança através de elementos da comédia e da sátira”.

Seu primeiro folheto, intitulado “A moça que depois de morta dançou em São Paulo”, data de 1948. Nesse período, o poeta e xilógrafo Damásio Paulo da Silva incentivou o jovem Expedito a continuar produzindo (VIANA, [20—]).  Com relação aos apoios e incentivos que Expedito obteve no início de sua carreira poética, Carvalho (2008, p. 70-71) acrescenta, relatando que:

Segundo Expedito no início de sua formação ele teve um grande apoio do poeta Antonio Caetano de Palhares, que segundo ele foi um dos principais incentivadores na produção de uma verve poética na sua vida. Para Expedito, sua inserção no contexto da produção gráfica dos cordéis se deu pelo conhecimento que Antonio de Palhares tinha com José Bernardo da Silva que sempre encomendava e comprava os direitos autorais das histórias produzidas pelo poeta e que foi o responsável por apresentar o jovem poeta ao proprietário da Tipografia São Francisco.

Cuidadoso com a rima e, principalmente, com a métrica, Expedito costumava revisar a obra de outros poetas que imprimiam seus folhetos na “Lira”. Chegou a receber elogios de Patativa do Assaré, que o comparou ao lendário João Martins de Athayde.

Nas suas obras, Expedito expressa um universo social dividido entre o bem e o mal e, no contexto dessa dualidade, o poeta finca seus escritos no imaginário popular característico de uma memória de vida (CARVALHO, 2008).

Viana [20–] menciona que, nos últimos anos de vida, o poeta mostrava-se triste com a decadência da literatura de cordel e da Lira Nordestina, empresa pela qual Expedito dedicou a sua vida. Ele foi parte dela, fez a sua história, contribuiu para erguer ainda mais os seus pilares desde a década de 40. Dentre as obras de sua autoria, destacamos entre elas: A bruxa da meia-noite ou o reino da maldiçãoEstória de Paulino e MadalenaA marcha dos cabeludos e os usos de hoje em diaCalvário de uma mãe (ou o amor de Albertina); A opinião dos romeiros sobre a canonização do Pe. CíceroAs diabruras de Pedro MalazartesEm defesa do Pe. Cícero – o apóstolo do Nordeste; História de São Pedro e o homem orgulhoso, entre outras.

FONTES CONSULTADAS

CARVALHO, R. F. “Cordel, Almanaques e Horóscopos”: e(ru)dição dos folhetos populares em Juazeiro do Norte-CE. (1940 – 1960). 2008. 136 f. Dissertação. (Mestrado) – Programa de Pós-graduação em História, Universidade Estadual do Ceará, Fortaleza, 2008.

VIANA, A. Grandes cordelistas do passado. Expedito Sebastião da Silva. [Juazeiro do Norte/CE: s.n., 20?]. Disponível em: <http://www.camarabrasileira.com/cordel18 .htm>. Acesso em: 13 nov. 2014.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s