Arquivo da tag: Francisco de Salles Araújo

Poeta Francisco de Salles Araújo – Capas de Folhetos

Poeta Francisco de Salles Araújo – Síntese biográfica

Francisco de Salles Araújo (1951)

Carioca Nordestino Francisco de Salles Araújo, conhecido como Chico Salles, nasceu no sertão paraibano, em São Francisco do Chabocão, naquela época município de Sousa, no ano de 1951. Este cantor e compositor de forró e samba, além de poeta e cordelista, radicou-se no Rio de Janeiro aos dezoito anos de idade (1970), onde inicialmente trabalhou na construção civil. Para legitimar a carioquice deste paraibano, a Câmara Municipal do Rio de Janeiro concedeu-lhe o título de Cidadão Honorário de Rio de Janeiro, dando-lhe, oficialmente, a condição de carioca (RIO DE JANEIRO, 2008). Nos escritos biográficos em sua página pessoal, assim declarou-se carioca: “Sou carioca da clara, porque o carioca da gema é o que nasce no Rio. Sou da clara, mas estou dentro do ovo” (SALLES, 2010).

As influências musicais nordestinas, misturadas aos sambas de Paulinho da Viola, Chico Buarque e Martinho da Vila, faziam parte das trilhas sonoras da época em que cursava Engenharia Civil. Ao conhecer o trapalhão Mussum, eles compõem músicas carnavalescas e fundam o bloco Elas e Elas (1985) em Jacarepaguá, bairro do Rio, onde residem e são vizinhos.

Incentivado pelo maestro Anselmo Mazzoni (1997), inicia carreira de cantor, vindo a gravar, ao vivo, seu primeiro trabalho – Confissões (1999), lançado no ano subsequente; o segundo disco foi intitulado Nordestino Carioca (2002), produção ditada nas origens do seu acervo cultural, nos xotes, xaxados, baiões e forrós, homenageando a Cidade Maravilhosa e o amigo Mussum, ao cantar o xote composto pela dupla – Pinto no Xerém.

Na bagagem cultural também trouxe o cordel. Reconhecido, torna-se membro (2007) e Diretor Cultural (2009) da Academia Brasileira de Literatura de Cordel (ABLC), ocupando a cadeira número 10, cujo patrono é Catulo da Paixão Cearense.

Sua visibilidade na esfera literária ocorreu quando publicou o livro infantojuvenil cordelizado, CORDELinho (EDITORA ROVELLE, 2009), premiado como melhor livro infantojuvenil pela Academia Brasileira de Letras (ABL).

A sua cordelteca disponível em http://www.chicosalles.com.br/ consta de 21 títulos, tais como: Salim, Jacó, JoaquimOs caminhos do BrasilO tigre que virou doutorO pai do vento;O maior inimigo do cachorroSivuca, entre outros.

Ao biografar Severino Dias de Oliveira (1930-2006), nosso Mestre Sivuca, escreveu:

 

Vou pedir ao Criador

Que me dê inspiração

Também quero a alegria

De ter sua proteção

Pra colocar no papel

Este meu novo cordel

Com prazer e correção.

 

Vou falar de um Severino

Origem paraibana

Sujeito de muita fé

Nascido em Itabaiana

Orgulho da nossa arte

Da sanfona um estandarte

Um camarda bacana

 

Mil novecentose trinat

Nasceu este brasileiro

Homem de familia simples

Um talento pioneiro

Com nove anos, menino.

Os pais e o destino

Fizeram-lhe sanfoneiro.

[…]

 

Parece que o substantivo preferido desse poeta é homenagem, pois Chico está sempre evidenciando alguém por meio de seus versos, suspeita confirmada em As dedicatórias de Chico Salles, sextilhas produzidas por ele ao longo da sua carreira de cordelista, onde homenageia pessoas significativas, da esposa Lúcia Helena a personalidades: Mestre Azulão, Rachel de Queiroz, Rouxinol do Rinaré, Patativa do Assaré, Jessier Quirino, e outros. Disponível no site Cordel de Saia (http://cordeldesaia.blogspot.com.br/2013/04/as-dedicatorias-de-chico-salles.html).

FONTES CONSULTADAS

CHICO SALLES TV Câmara – 1. Parte. 2010. In: YouTube. [S.l.: s.n., 20?]. Disponível em: <http://www.youtube.com/watch?v=gGohc8UEb8w&gt;>. Acesso em: 18 nov. 2014.

WIKIPÉDIA: a enciclopédia livre. Chico Salles. [S.l.: s.n., 20?]. Disponível em: <http://pt.wikipedia.org/wiki/Chico_Salles&gt;>. Acesso em: 19 nov. 2014.

RIO DE JANEIRO (Estado). Decreto no 720, de 26 de junho de 2008. Disponível em: <OpenDocument>. Acesso em: 19 nov. 2014.

SALLES, C. Biografia. In: Chico Salles. 2010. [S.l.: s.n., 20?]. Disponível em: <http://www.chicosalles.com.br/biografia.php&gt;. Acesso em: 19 nov. 2014.

______. As dedicatórias de Chico Salles. In: Cordel de saia. [S.l.: s.n., 20?]. Disponível em: <http://cordeldesaia.blogspot.com.br/2013/04/as-dedicatorias-de-chico-salles.html&gt;. Acesso em: 19 nov. 2014.

______. Sivuca: zabumba & triângulo. In: Chico Salles. [S.l.: s.n., 20?]. Disponível em: <http://www.chicosalles.com.br/&gt;. Acesso em: 19 nov. 2014.

Poeta Francisco de Salles Araújo – Produção Literária

A Cor do Ovo

A Justiça Tarda e Falha

A mega SORTE da GRANDE sena

A Passagem de Bin Ladem no Chabocão

A Peleja entre Bélio Bosta e Vilberto Vil

A saga do cordel em poesia

Ainda não fui no Jô

As Minas de Minas

Bala perdida

Cachoeira e Cascatas

CCS – Comunidade Católica Shalom

Cem Anos Sem Machado

Criança Miudinha

Desencontro Marcado

E eu Procurando Tu

FINEP – Semana Nacional da Ciência e Tecnologia

JegueCard – Cartão Corporativo (cordel virtual)

Jeguerino e Burrozé

Lima Barreto

Manel Xicote

Martelo pra Teresa

Matuto Apaixonado

Mel, Melão, Melancia

O Baião

O Barato da Barata

O BONDE de SANTA

O DNA do Indiano

O Encontro de Padim Ciço com Frei Damião

O Homem da Bola de Ouro

O Maior Inimigo do Cachorro

O nome da bola

O Pai do Vento

O Tigre que Virou Doutor

Os Caminhos do Brasil

QUATORZE ou NOVE tons de BRANCO

Salim, Jacó e Joaquim

São Cristovão – 62 Anos de Feira (coletivo)

Sivuca, Zabumba e Triângulo

SOUSAS: Brasil – Portugal

Três em Um

Tres em um – parte 2

Tributo a Antônio Mariz

Um Cearense na Capital – Archimedes Memoria

Vladimir Palmeira – Um Rio para todos

Votar em ninguem