Poeta Jorge Renato de Menezes – Síntese biográfica

Jorge Renato de Menezes (1969 – )

Poeta cordelista e produtor cultural, Menezes nasceu em 1969 na cidade do Recife. Viveu a infância entre as cidades de Recife, Tuparetama, São José do Egito e Arcoverde. Nesta última, viveu da adolescência à fase adulta, quando se mudou para o Recife, onde reside até hoje.  Membro da Unicordel – União dos Cordelistas de Pernambuco, é também produtor da banda Vates e Violas. Como gosta de dizer, Jorge Filó é neto, filho, sobrinho, irmão e amigo de poetas e toca sua vida “respirando e transpirando poesia”. É filho de um grande nome da poesia popular nordestina, Manoel Filó, que faz parte da família poética do Pajeú, região do sertão pernambucano farta em bons poetas e repentistas. Além de escrever cordéis, Jorge é um hábil sonetista e escreve seus sonetos sob o pseudônimo ou quem sabe heterônimo de Anacreonte Sordano, a exemplo do Poema da meia idade:

Durante o tempo que foi minha infância

Vivi na ânsia de crescer um dia

E o tempo rude não tardou seu passo

Fez meu regaço de melancolia.

Se hoje lembro quando eu menino

Sem ter destino, em liberdade plena

No meu presente vivo atrelado

A esse estado que só me envenena.

 

O eu menino, banhado em virtudes

As atitudes de pura inocência

Hoje carrega no meu eu adulto

A dor do insulto da incoerência.

 

Meu eu adulto não sabe sonhar

Para brincar, perdeu a magia

Quando menino com tudo sonhava

Quando brincava com a alegria.

 

Foi-se um tempo feliz, inebriante

O eu infante já não mais existe

Meu eu adulto não tem fantasia

Sem poesia todo o mundo é triste.

 

Vivo o presente de recordações

Minhas ações do meu eu crescido

É de lembranças do meu eu criança

Uma esperança de um tempo perdido.

Poeta, conectado com a contemporaneidade do seu tempo, edita com regularidade o blog No Pé da Parede com o qual se articula na internet e divulga a pluralidade da cena literária nordestina. Transita nas diversas cenas literárias da cidade do Recife/PE, sendo considerado um dos precursores em unir as manifestações da poesia alternativa e da poesia popular. Transita, com igual desenvoltura, em eventos culturais dos mais diversos gêneros, tendo seus poemas publicados pelos fanzines alternativos em circulação.

FONTES CONSULTADAS

JORGE Filó. [S.l.: s.n.: 20?]. Disponível em: <http://www.interpoetica.com/site/index.php?option=com_content&view=article&id=229&catid=48>. Acesso em: 22 nov. 2014.

POEMAS e homilias: anacronia de Anacreonte Sordano. [S.l.: s.n.: 20?]. Disponível em: <https://anacreontesordano. wordpress.com/>.  Acesso em: 14 nov. 2014.

NO PÉ da parede. [S.l.: s.n.: 20?]. Disponível em: <http://nopedaparede.blogspot.com.br/>.  Acesso em: 14 nov. 2014.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s