Poeta Joviano dos Santos – Síntese biográfica

Poeta cordelista, repentista, declamador regionalista, Joviniano dos Santos, mais conhecido como Jove da Mata, nasceu em Januário (MG), região do Alto Médio São Francisco (SOUTO, 2014).

Jove da Mata era fazendeiro da região da Mata do Engenho. Foi membro da Academia Municipalista de Letras de Belo Horizonte e da Academia Municipalista de Letras de Minas Gerais (AMULMIG), onde nessa última tomou posse em 11 de dezembro de 1968, passando a patrono da cadeira 41 (SOUTO, 2014).

Souto (2014) afirma que Jove da Mata é autor de poemas populares que retratam fatos históricos reais pessoais, da terra natal e do povo da região do São Francisco, como podemos ver no poema transcrito de Azevedo (1978), que foi produzido em 21 de maio de 1941.

ABC DE SÃO FRANCISCO
 
-A-
A justiça em São Francisco
Tem se tornado famosa,
Vulgarizou o seu nome
Numa baila vergonhosa,
Quer na roça ou na cidade
O seu nome está na prosa.
-B-
Basta dizer que o Fórum
Parece mais um covil
O juiz que o preside
Afeiçoou-se ao lôdo vil,
De ser baixo e turbulento
É este o seu perfil.
-C-
Com a nova constituinte
A coisa modificou,
O ministro da justiça
O direito reformou,
Em São Francisco, ao contrário
No ostracismo ficou.
[…]
-Z-
Zangue zangue quem zangar
Meu a bêcê escrevi
E canto com causa justa
As misérias que já vi
É o extrato da história
Da terra onde nasci ! …
 
Til é um acento gráfico
E com ele vou fundar
As misérias de São Francisco
Faz vergonha de contar
E se ofende a vosmecês
Por Deus queiram me desculpar.
(AZEVEDO, 1978, p.113-116)

Escrito na fazenda Mata do Engenho, resultante da decisão de tornar-se poeta no lugar de um criminoso.

Depois de muito ponderar e meditar as coisas, resolvi tornar-me poeta em vez de bandido e cantar a minha própria dor! Rogoberto Ferreira da Silva juiz de Direito de São Francisco, que homem horroroso! Acompadrou-se com o ditador da terra, homem que só conhece como Deus do céu e da terra dinheiro! Em nome da justiça, com seus processos mais ou menos cúpidos invadia as fazendas e vendia o gado e seu compadre. (N. do Autor)(AZEVEDO, 1978, p. 116)

Produções de Jove da Mata foram recolhidas por Saul Alves Martins, antropólogo, folclorista, professor da UFMG e membro da Comissão Mineira de FOLCLORE onde foi presidente de 1980-1983 (AZEVEDO, 1978).

Na sinopse da obra de Rodrigues Júnior (2012), intitulada Jove da Mata: identidade e memória na literatura popular sanfranciscana, podemos ler que o poeta versejava de forma única, recitando o rio São Francisco e a realidade regional (SINOPSE, [2012?]).

FONTES CONSULTADAS

AZEVEDO, Teófilo de. Literatura popular do norte de minas: a arte de fazer versos. São Paulo: Global, 1978. Cultura popular, nº 3.

SINOPSE. [S.l. : s.n.]. In: CLUBE de autores. [2012?]. Disponível: <https://www.clubedeautores.com.br/book/133109–JOVE_DA_MATA_IDENTIDADE_E_MEMORIA_NA_LITERATURA_POPULAR_SANFRANCISCANA#.WdrWK1tSzIU&gt;. Acesso em: 8 out. 2017.

SOUTO, Maria Generosa Ferreira (Org.). Escritores mineiros: poesia e ficção. Montes Claros: Clube de Autores, 2014.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s