Poeta Francisco Barboza Leite – Síntese biográfica

Artista plural que nasceu na morada dos urus, Uruoca, Ceará, em 20 de março de 1920. Aos 16 anos, mudou-se para Fortaleza (CE) para dar continuidade aos estudos, onde conheceu as artes visuais. Em 1941, participou de salões organizados pelo Centro Cultural de Belas Artes (CCBA) onde foi premiado e em 1944 foi partícipe do grupo de fundadores da Sociedade Cearense de Artes Plásticas (SCAP) (20 DE MARÇO…, 2011; BARBOSA…, [21–]; FRANCISCO …, [21–]).

Barboza Leite, filho de uma agente ferroviário, foi um artista autodidata que trilhou as mais diversas esferas do fazer artístico criativo, de folclorista a cordelista, xilógrafo, fotógrafo, pintor, jornalista, ensaísta, cenógrafo, ator e compositor (FRANCISCO …, [21–]).

Residindo no Rio de Janeiro, em Duque de Caxias, o artista coordenou a Escolinha de Arte da Fundação Álvaro Alberto. Colaborou na criação do Teatro Municipal Armando Melo (1967) e do Conselho Municipal de Cultura, além da Escola de Artes da Secretaria de Cultura, tendo sido, respectivamente, presidente por dois anos e seu primeiro diretor (FRANCISCO …, [21–]).

Fez parte da Orquestra Sinfônica de Duque de Caxias, compondo canção que se tornou hino do município, e participou da elaboração da proposta de criação da Secretaria de Cultura do Município (1991) (FRANCISCO …, [21–]).

Desenvolveu projetos culturais: Salões de Artes Plásticas, a Feira do Folclore Nordestino e a 1ª Feira de Artes de Duque de Caxias. Por toda a sua atuação na esfera da cultura caxiense, o dia do seu aniversário passou a ser o Dia Municipal da Cultura no Município de Duque de Caxias no Rio de Janeiro (20 DE MARÇO…, 2011).

Na esfera das letras, publicou livros e cordéis. Seu primeiro livro foi Esquema da Pintura do Ceará (1949) e o primeiro cordel Estória de Retirantes (BARBOZA, 1977; BARBOSA…, [21–]; FRANCISCO …, [21–]).

Na contracapa do seu primeiro cordel estão registradas as seguintes palavras do editor:

Este é o primeiro de uma série de folhetos no estilo de cordel que Barboza Leite apresenta. É uma forma de expressão que o artista advoga para o vasto trabalho de quem vem dedicando sua vida através da sua pintura, de reportagens e livros que tem escrito e, aliás, do seu comportamento humano em face dos problemas de sua gente, ou seja, dos humildes, nem sempre bafejados com as graças do céu ou dos homens. Outrossim, estas edições têm a finalidade filantrópica. Vamos ajudar ao poeta, gente!(BARBOZA, [19–])

Publicou ainda Viagem pela Poesia onde reuniu a produção poética (1940 a 1990) de 103 poetas radicados em Duque de Caxias (FRANCISCO …, [21–]). Em sua verve poética, Barboza Leite biografou Estórias de Retirantes:

As vezes fico pensando
nos caminhos percorridos
por um homem sempre andando
desde que é nascido.
 
Do lugar em que nasceu
traz o homem o sentido,
também dos que conheceu
igualmente vem nutrido.
 
Sei que isso, igualmente,
a todo homem acontece ...
mas a uns é mais clemente
a sorte que se oferece.
 
Uns há que nasceram gozando
uma situação definida,
outros há que, mal chegando,
já encontram de partida
 
a família que emigra
- como se dá no sertão,
e a inclemência fustiga
a criança do seu chão.
 
Muitas vezes eu via
isto mesmo acontecer:
mal a criança nascia
já começava a correr.
[…]

E, assim, poetizou A Arte do Cordel:

Vamos puxar o cordel
enquanto se pode puxar
a abelha só faz mel
se tem pólen pra sugar
e é preciso esvoaçar
escolhendo cada flor
como quem busca um amor
assim também vamos indo
com as rimas construindo
de estrofes uma flor
 
Flor que o coração oferta
e que a mente cultiva
flor que o sol traz aberta
nas cores que a luz avisa
e tornam a visão cativa
o cordel singrou a história
como âncora da memória
mergulhando em muitos mares
inscrevendo-se nos ares
entre o amor e a glória
 
Reportando-se ao real
mas curtindo a ficção
sem encontrar um rival
pelas sendas do sertão
cultivando a tradição
das estórias espantosas
das lendas maravilhosas
o cordel é língua viva
que a mão do homem ativa
em busca da perfeição
[…]

Barboza Leite faleceu aos 76 anos, no dia 22 de dezembro de 1996, na cidade de Duque de Caxias (RJ) onde passou a residir desde os 27 anos de idade (1947), influenciado pelo amigo poeta Solano Trindade. Dois anos depois, foi aprovado no concurso do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) onde foi servidor até aposentar-se no final dos anos 80. Em 1952, buscou a família no Ceará para residir no estado do Rio de Janeiro (BARBOSA…, [21–]; FRANCISCO …, [21–]).

FONTES CONSULTADAS

20 DE MARÇO: um dia de Cultura de verdade! [S.l :s.n.]. In: Lurdinha. 27 mar. 2011. Disponível em: <http://lurdinha.org/site/tag/dia-municipal-da-cultura/&gt;. Acesso em: 18 out. 2017.

BARBOSA LEITE, Francisco. [S.l. : s.n.]. In: Brasil Artes Enciclopédias. [21–]. Disponível em: <http://www.brasilartesenciclopedias.com.br/nacional/barbosa_leite.htm&gt;. Acesso em: 18 out. 2017.

BARBOZA, Leite. A arte do cordel na poesia popular. Rio de Janeiro: Imprimec Gráfica Editora, 1977. 16 p. : 48 estrofes : décimas : 7 sílabas.

BARBOZA, Leite. História de retirantes. Rio de Janeiro: Imprimec Gráfica Editora, [19–]. 16 p. : 94 estrofes : quadras : 7 sílabas.

FRANCISCO Barboza Leite – Barboza Leite. [S.l. : s.n.] In: Catálogo das artes. [21–]. Disponível em: <https://www.catalogodasartes.com.br/app/artista/Francisco%20Barboza%20Leite%20-%20Barboza%20Leite/&gt;. Acesso em: 18 out. 2017.

LEITE, Francisco Barboza. Desfiando o novelo do cordel. Niterói: Museu de Artes e Tradições Populares, 1997.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s