Poeta Caio Pereira – Produção literária

1º duelo de improviso no face: Cairo x Nilson

A correção

A esperança do cordelista

A face do humilde                    

A musa

A saudade e o delírio

Aí canto tudo…

Alienados

Amiga

Amor

Ao poeta retórico

Ao poeta xucro de tapa

Broto

Calos e oração

Carrapicho

Cordel para uma presa

De cordelista para trovadora

Décima apaixonada

Desafio em galope: Cairo x Nilson

Duelo em 10 linhas

Dura mentora

Errantes

Fé no amor

Galope do jugo, julgo e dogmas

Galope esperançoso

Galopes de improviso

Homenagem aos cordelistas e ao cordel

Horror no restaurante de um motel

Índia

Julgo

Martelo agalopado – furor do meu chicote

Meu querer

Minha esposa

Minha flor

Modo de se ver

Mote: sou bem melhor do que tu

Necessidade

No galopar da saudade

Nomes e sobrenomes

O cantador

O governo, o patrão ou o nobre?

O meu sonho

O poeta

O teu aconchego é milagroso

Os poderes da nação

Parabéns!

Peia de improviso

Perdido

Prometo-te

Quando as flores caem

Quanto vale a tua vida?

Quem é essa mulé?

Raios de lembrança

Saudade de uma noite num sítio

Separação

Só uma brincadeira

Sonhando

Sonho alado

Sonho infactível

Tu tens deus

Ventos

Vi na vida e aprendi

Vida e crença

Vida hilota

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s